Estágio Intensivo Master Europhilosophie/UNILAB

Apresentação

O Estágio Intensivo Master Europhilosophie/UNILAB: Seminário Filosofias no Sul Global e 2º Encontro de Geofilosofia é uma atividade acadêmica organizada no quadro da cooperação entre o Grupo de Pesquisa Geofilosofia – UNILAB e o Programa Master Erasmus Mundus Europhilosophie, com realização de 12 a 16 de agosto de 2019, na UNILABCampus dos Malês e na Aliança Francesa – Salvador. A UNILAB integra o Programa enquanto membro associado e prevê uma formação intensiva a estudantes internacionais do Master Mundus Europhilosophie que realizam parte de sua formação de mestrado em filosofia no Brasil, na Universidade Federal de São Carlos, instituição que integra o Programa na condição de parceira juntamente com a Universidade Wuppertal, a Universidade Autônoma de Barcelona, a Universidade de Coimbra, a Universidade Católica de Louvain, a Universidade de Memphis, a Universidade Carolina e a Universidade de Toulouse Jean Jaurès (informações sobre o Programa: https://europhilomem.hypotheses.org/ ). O Estágio também contará com a participação de grupos de estudantes de filosofia da UFBA e da UEFS e com a participação de estudantes dos cursos de graduação da Unilab – Campus dos Malês, sobretudo de BI em Humanidades.

A proposta desta primeira edição do Estágio nasce do encontro entre os possíveis abertos pelo Festival/Colóquio Corpus Africana – Dançar e Pensar a África e suas Diásporas, realizado em outubro de 2018 em Toulouse/FR e pelas experiências compartilhadas de ensino, pesquisa e extensão ao longo dos últimos cinco anos de atuação no curso de Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades na Unilab em São Francisco do Conde – Bahia.

O Estágio prevê a realização do Seminário temático Filosofias no Sul Global e do 2º Encontro de Geofilosofia com palestras, mesas redondas, vivências e lançamento de livro, contando com convidadxs da própria Unilab e de outras universidades brasileiras, com uma liderança religiosa de São Francisco do Conde e um convidado internacional, de modo a contribuir para que os modos de pensar sigam inspirando/potencializando maneiras (novas) de viver e reciprocamente que os modos de vida sigam visibilizando/criando maneiras (outras) de pensar.

Informações importantes:

  • Credenciamento: 12/08/2019 das 9:00 às 13:00.
  • Locais do evento: Unilab – Campus dos Malês, São Francisco do Conde, BA e Aliança Francesa, Salvador – BA.

Programação detalhada do Estágio Intensivo Master Europhilosophie/UNILAB: Seminário Filosofias no Sul Global e 2º Encontro de Geofilosofia


12/08/19
segunda-feira
13/08/19
terça-feira
14/08/19
quarta-feira
15/08/19
quinta-feira
16/08/19
sexta-feira
manhãCredenciamento – 8h
Seminário Filosofias no Sul Global (I) – Ao Sul o múltiplo: sexualidades, corporeidades, cosmicidades, interculturalidades. Profª Caterina A. Rea, Prof. Dr. Cleber D. Lambert da Silva e Profª. Elizia C. Ferreira,Prof. Ismael Tcham (Unilab) 9h-12h


Seminário Filosofias no Sul Global (II) – Filosofia e cultura afro-brasileira. Dona Biu (Ilê Mukumbogire Oya Nzambi) e Dona Joca (Quilombo Dom João/UNILAB) – 8h-9h30
(intervalo)
(III) – Filosofia Kemética:  Profª. Drª. Rutte Tavares (UNILAB) e Prof. Dr. Ricardo Matheus Benedicto – 10h-12h
Mesa Redonda: Filosofia e experimentos sultópicos Profª. Ms. Noa Cykman (UFSC) Prof. Dr. Ramon Capelle(UNILAB) – 9h-12h Mesa de Encerramento. Homenagem aos 50 anos da publicação de Lógica do Sentido, de G. Deleuze. Prof. Dr. Alex Fabiano Correia (UNIMONTES) e Prof. Ms. Adhemar Santos (UNEB) seguida de apresentação do livro “Conexões: Deleuze e Cosmopolíticas e Ecologias Radicais e Nova Terra e…” (ALB| ClimaCom, 2019) por um de seus editores, Sebastian Wiedemann (UNICAMP) – 9h30-12h00
Publicaçãode Manifesto pela Universidade e pelas
Ciências
tarde2º Encontro de Geofilosofia. Palestra de Abertura “Em direção a uma cosmopolítica da imagem: Notas para uma ecologia de práticas audio-visuais”. Cineasta-Pesquisador Sebastian Wiedemann (UNICAMP) – 14h-16h
Mesa Redonda: “Perspectivas indígenas e africanas: linguagem, arte e (re)existência. Profª. Drª. Lia Laranjeira (UNILAB) Profª. Drª. Mariana Petroni, Prof. Dr. Carlos Maroto Guerola (UNILAB) – 14h-16h30Apresentação de Bergson Pós-Colonial seguida da mesa “Filosofia: diálogos contemporâneos entre África e Ocidente” com Souleymane Bachir Diagne e Prof. Dr. Márcio Pereira (UFCE), mediação da Profª. Ms. Daniela de Jesus (UFBA), 15h-18h, na Aliança Francesa – Salvador (Teatro Molière)
noite
Palestra Prof. Dr. Souleymane Bachir Diagne (Universidade de Columbia – Nova Iorque) e apresentação da tradução de seu livro “Bergson Pós-Colonial: o elã vital no pensamento de L. S Senghor e de M. Iqbal” – 19h-21h30 Mesa redonda “Africana filosofia”: Prof. Dr. Paulo Siepierski (UNILAB): “Para além da etnofilosofia” e Prof. Dr. Emanoel Soares (UFRB): “Filosofia: Exu, corpo e sexualidade”, 19h-21h30

Argumento

O Estágio propõe constituir um espaço institucional para a problematização e experimentação de proposições outras da prática filosófica a partir dos espaços do chamado Sul Global, em diálogo interdisciplinar com as Humanidades. Ao longo da modernidade, o Ocidente institucionalizou a filosofia na Universidade de tal maneira que não se concebia a possibilidade de pensar a experiência filosófica para além de limites que a remetia a uma origem grega e a circunscrevia no quadro da memória greco-européia. Seu agente igualmente foi limitado aos homens filósofos. Trata-se de um pré-conceito filosófico que tem sido objeto de desconstrução por diferentes correntes de pensamento, tanto dentro quanto para além do Ocidente, como na África, na Ásia, na América Latina, no Mundo Islâmico, no Oriente Médio, pelas mulheres filósofas. O pré-conceito ocidental fez com que a filosofia fosse confundida unicamente com a construção discursiva de sistemas, deixando de lado tradições filosóficas elaboradas a partir de outras atitudes existenciais e modos de vida. Em face disso, a Geofilosofia não deve levar em conta somente a relação do pensamento com a Terra, conforme a definição de G. Deleuze e F. Guattari, mas sobretudo a multiplicidade de instaurações filosóficas de acordo com os diferentes meios vitais, atitudes existenciais e opções culturais. Assim, por exemplo, com a contra-antropologia, ao nos distanciarmos do naturalismo ontológico do Ocidente moderno – a crença segundo qual há uma única natureza universal à qual se opõem às diferentes culturas enquanto interpretações particulares – e nos aproximarmos do ponto de vista de cosmo-praxis outras, temos uma imagem outra do que se entende por natureza e cultura. O problema geofilosófico é, pois, cosmopolítico no sentido exato em que seu objeto é forçosamente equívoco, as filosofias divergem conforme nos instalamos ou levamos em conta as práticas e modos de vida das quais elas são inseparáveis, quer o admitam quer não, como é o caso inclusive da filosofia enquanto construção de sistemas. É importante lembrar que tal modo de considerá-la foi institucionalizado no Ocidente no momento exato de sua expansão colonial e estabelecimento do sistema-mundo capitalista e o desprezo pelos modos de pensar do chamado Sul Global. A expressão deleuziana “antes do ser há a política” deve ser entendida no sentido preciso de que toda ontologia é política, de tal modo que ao nos deslocarmos de uma paisagem filosófica para outra é a própria imagem do que significa pensar e de mundo(s), dos seres e das relações entre os seres no(s) mundo(s) que diverge.


O Seminário Filosofias no Sul Global e o 2º Encontro de Geofilosofia constituem precisamente um convite a experimentar tais deslocamentos e nos aproximarmos de espaços de pensamento outros, notoriamente a partir das iniciativas críticas latino-americanas e decoloniais, das filosofias africanas e afro-diaspóricas, das tradições islâmicas e asiáticas, mas também aberto a conexões e travessias, apreendidas nessas tradições mesmas ou em teorizações, na Filosofia e nas Humanidades, no interior da própria tradição filosófica ocidental, mas que a fazem divergir, por assim dizer, inscrevendo outros possíveis em uma geografia do pensamento permanentemente móvel e aberta.

Coordenação:

Prof. Dr. Cleber Daniel Lambert da Silva e Profª. Elizia Cristina Ferreira

Comissão Organizadora:

Prof. Dr. Cleber Daniel Lambert da Silva (UNILAB), Profª. Drª Elizia Cristina Ferreira (UNILAB), Profª. Dr. Gislene Vale dos Santos (UFBA), Prof. Dr. Ismael Tcham, Profª. Drª. Lia Laranjeiras (UNILAB), Prof. Dr. Ramon Capelle (UNILAB), Ana Carolina Veloso (História/UNILAB), Beatriz Borges (Mestranda IHAC/UFBA), Binto Traule (Ciências Sociais/UNILAB), Fernando Colonia (Ciências Sociais/UNILAB), Galileu Gomes Indi (BI Humanidades/CNPq/UNILAB), Jardele Fagundes (BI Humanidades), José Mendes (BI Humanidades/CNPq/UNILAB), Glauciane Souza (Ciências Sociais/PIBIC/UNILAB), Laila Geovana Moreira Beirão (Filosofia/UEFS), Lucas de Souza Santos (História/UNILAB), Luis Carlos Mida Nhaslambe (BI Humanidades/UNILAB), Mamadu Djalo (Ciências Sociais/UNILAB)

Apoio:

Programa Master Mundus Europhilosophie, N – 1 Edições, Editora Cultura & Barbárie, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – PIBIC UNILAB, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia – PIBIC, Aliança Francesa – Salvador, Associação dos Sambadores e Sambadeiras do Estado da Bahia, Diretoria do Campus dos Malês

UNILAB – Campus dos Malês

São Francisco do Conde – Bahia

2019